Setembro Amarelo: yoga ajuda a manter a saúde mental

Publicado em: Yoga Data de Criação: 17/09/2020 Comentários: 0

No mês de prevenção ao suicídio, listar os benefícios e incentivar a prática dessa tradição milenar é, sem dúvida, uma forma de levantar a bandeira dessa campanha tão importante.

Mesmo antes do coronavírus, estudos já indicavam o crescimento de transtornos de ansiedade e depressão em nossa sociedade.

E, desde o início da pandemia, milhões de pessoas têm enfrentado crises intensas de ansiedade, angústia, estresse, depressão e outras perturbações que impactam diretamente a saúde mental. 

Por isso, neste ano de 2020, a campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio passa a ter uma importância ainda maior.

Para muita gente, o isolamento social, a solidão, o medo de ser contaminado, as dificuldades financeiras e as mudanças na rotina acrescentaram ingredientes ao caldeirão de pensamentos e ações que, no nível mais extremo, podem levar uma pessoa a pensar em cometer suicídio. 

O assunto, embora duro, pesado e até um tabu para muitos de nós, precisa ser encarado de frente. Falar sobre isso é uma maneira de ganharmos força e divulgarmos informações relevantes que colaborem no combate ao problema.

No contexto do yoga, quem pratica sabe o quanto essa tradição milenar nos faz bem. Inúmeras pesquisas científicas já apontaram os benefícios da prática de yoga em nossa saúde física e mental.

Tanto é verdade que aqui no Brasil o número de praticantes vem crescendo nos últimos anos e, desde 2018, o yoga está na lista das práticas integrativas de medicina alternativa oferecidas pelo SUS, o Sistema Único de Saúde.

Em todo o mundo, sabe-se que praticar yoga traz vantagens concretas e rápidas para a saúde, o vigor e a clareza mental. Isso acontece, entre outras razões, porque o yoga atua diretamente sobre funções neurológicas e hormonais, trazendo um equilíbrio maior e ajudando na integração harmoniosa entre o corpo e a mente.

Erguendo, então, a bandeira da campanha de prevenção ao suicídio, vamos listar aqui algumas razões para você aproveitar a sua prática de yoga para dar uma turbinada na sua saúde mental ou incentivar pessoas próximas a entrar na onda também, de forma preventiva ou curativa:

 

1- Yoga melhora o humor e combate a depressão

 

A prática de yoga eleva os níveis de serotonina (hormônio do bem-estar) e reduz o cortisol (hormônio ligado ao estresse e aos quadros de ansiedade).

Ou seja, após um sádhana, todo mundo se sente melhor, mais alegre, disposto. Se a prática torna-se uma rotina, os benefícios ganham mais intensidade também e os momentos de bem-estar tornam-se mais frequentes no cotidiano, aliviando sentimentos ruins e pensamentos negativos.

 

2- Yoga reduz a tensão no corpo

 

Praticar yoga ajuda a diminuir os pontos tensionados no corpo, em posturas ruins em frente ao computador, dirigindo ou usando o celular, que deixam todo o corpo tenso. Ao reduzir esses pontos de estresse físico, o yoga colabora para a redução do estresse mental também.

 

3- Yoga melhora a qualidade do sono

 

Insônia e outros distúrbios do sono são algo comum entre quem sofre de ansiedade, depressão ou crises de angústia. E dormir mal só piora o quadro de desequilíbrio mental. Por isso, praticar yoga alivia as tensões da vida moderna e, assim, colabora para noites de sono mais tranquilas e revigorantes.

 

4- Yoga “ensina” a respirar melhor

 

A prática de yoga envolve um aprendizado profundo sobre o que é, de fato, respirar. Durante os ásanas e os pranayamas, os praticantes exercitam uma respiração com inspirações e expirações mais longas, que melhoram a capacidade física, reduzem problemas cardiorrespiratórios e, especialmente, promovem uma sensação de tranquilidade muito associada ao bem-estar.

 

5- Yoga acalma a mente

 

Uma mente mais calma, fruto de diferentes práticas de yoga (ásanas, pranayamas, meditação, mantras etc.), certamente nos dá uma outra perspectiva sobre a vida. Frustrações, medos, inseguranças ganham um peso menor na rotina, ao passo que a construção de uma mente mais calma oferece clareza e relaxamento para lidar com os problemas. 

 

6- Yoga melhora a autoestima

 

Quando o assunto é prevenção ao suicídio, falar em autoestima é fundamental. Autoestima tem a ver com autocuidado, algo muito familiar a todo praticante de yoga. A disciplina dos sádhana ajuda a estabelecer uma rotina de cuidados com a saúde física, mental e espiritual.

Quem pratica yoga se conhece melhor, valoriza suas qualidades, acolhe suas sombras e trabalha dia após dia em nome do bem-estar. 

 

7- Yoga promove o autocuidado

 

Todo praticante de yoga acaba por incluir uma série de rituais de autocuidado na rotina. Ele se alimenta melhor, dorme melhor, põe o corpo em movimento com mais frequência, esvazia a mente nas meditações, elimina vícios etc.

Tudo isso junto nos traz mais percepção sobre nós mesmos, o que também favorece o entendimento e a superação de momentos em que não estamos bem, por inúmeros motivos.

 

8- Yoga melhora os relacionamentos

 

Quando nos sentimos bem, temos mais chances de cultivar bons relacionamentos. Ao aderirmos ao yoga, ganhamos uma sangha, uma comunidade de praticantes que se reúnem periodicamente sob princípios e valores comuns. Isso traz um sentimento de pertencimento, de esperança e de gratidão, todos importantíssimos para a nossa saúde mental.

 

9- Yoga incentiva o altruísmo

 

Yoga é luz em nossas vidas. Ela nos traz novas visões sobre o mundo, os problemas, as soluções.

Ganhamos com a prática um bem-estar grande o bastante para gerar em nós a vontade de melhorar o mundo à nossa volta. 

E, assim, quando colocamos nossos problemas sob outra perspectiva, percebemos que eles podem não ser tão grandes assim.

Ou, pelo menos, podemos perceber que temos condição sim de superá-los, não porque somos super-heróis e super-heroínas, mas porque desenvolvemos ferramentas de autoconhecimento, de escuta interna para nos ajudar a saber quando temos condição de superar algo sozinhos e quando precisamos de ajuda profissional.

Lembre-se, prevenção ao suicídio passa por não subestimarmos o amigo, parente ou companheiro que menciona, de alguma forma, seja ela qual for, desejo de se matar. Ainda que tenha um tom de brincadeira, procure conversar com essa pessoa, escutá-la, ficar mais atento a ela. Não banalize. Exercite a compaixão, a empatia e seja, assim, um verdadeiro yogue.

Namastê!

Deixe um comentário

Captcha